: : agr504.cne-escutismo.pt

Corpo Nacional de Escutas - Escutismo Católico Português

 

Principal | Notícias | Agrupamento | Lobitos | Exploradores | Pioneiros | Caminheiros

Região de Setúbal

Agrupamento 504
Quinta do Anjo

O agrupamento organiza-se em quatro secções, de acordo com a faixa etária dos seus elementos. Temos os Lobitos (dos 6 aos 10 anos), os Exploradores (dos 10 aos 14 anos), os Pioneiros (dos 14 aos 18 anos) e os Caminheiros (dos 18 aos 22 anos). Os Dirigentes correspondem à equipa pedagógica que promove e concretiza os programas e a Direcção tem a seu cargo a gestão administrativa do agrupamento.

 
 
  Agrupamento

História | Comentários | Galeria | Dirigentes | Documentos | Contactos | Actividades | Sede | Ambiente

 
 

 

- O surgimento do Escutismo em Quinta do Anjo

O escutismo na Quinta do Anjo surgiu nos anos 30, do séc. XX, com o Grupo 128 Carvalho Araújo e a Alcateia 71.  
O Grupo 128 foi inaugurado em 1936, tendo sido o segundo Grupo Escutista a surgir na região de Setúbal.

Contando com cerca de 60 elementos, este Grupo realizou e participou em algumas actividades como: VII Acampamento Nacional, em Tomar, em Agosto de 1946; Acampamentos vários, como um no Pinhal da Quinta em 1941; Promessas de Lobitos a 29 de Dezembro de 1946;

 

Promessas de Júniores a 10 de Agosto de 1941; Conselho Nacional, em Almada, em 12 de Abril de 1947. Contudo o Grupo 128 acabou por cessar funções alguns anos depois da sua abertura.

 
O início do 504

As raízes do futuro Agrupamento 504 deram-se com a vinda, à Quinta do Anjo, de um chefe de Lisboa – Chefe Oliveira – e que tentou abrir um agrupamento escutista. Se veio por intermédio de alguém não se sabe, mas como teve receptividade à sua ideia, estabeleceu contacto com o Agrupamento 62 – Ordem Terceira –, de Setúbal, para ser o “agrupamento de suporte ou de ligação” para o nascimento (ou renascimento, visto que já tinha existido em tempos o lema Sempre Alerta Para Servir em Quinta do Anjo) do escutismo na nossa aldeia. 
Vieram, então, os chefes Marçal, Monteiro e Leonor, do 62, até à Quinta do Anjo para trabalhar neste projecto.
Realizaram-se reuniões teóricas, para os “montanhões” em Setúbal, no 62, para preparação para a Promessa.
Em 14 de Novembro de 1976 realizaram-se as primeiras promessas, em Setúbal, do Agrupamento da Quinta do Anjo. Fizeram promessa, de Caminheiros, nessa altura, Duarte Fortuna, Vítor Santos e Álvaro Almeida.
A partir daqui o escutismo em Quinta do Anjo já não tinha razões para parar. Começaram as criações das bases na Quinta do Anjo, começaram as reuniões em Quinta do Anjo, tudo, ainda, ligado ao Agrupamento 62.

O escutismo ganhava cada vez mais raízes e em 18 de Outubro de 1977 o escutismo em Quinta do Anjo tornava-se independente da Ordem Terceira. Por esta altura, eram já 33 elementos Sempre Alerta Para Servir em Quinta do Anjo, distribuindo-se da seguinte forma: 10 na Alcateia n.º 19, 15 no Grupo n.º 21 e 8 no Clã n.º 5. Nessa altura, e de acordo com o Relatório Ano-Escuta 77/78 do CNE – Região de Setúbal, o Agrupamento da Quinta do Anjo (ainda sem número) estava já em 9º lugar na lista de agrupamentos com mais efectivos, com 45 elementos.
Entrava-se no ano de 1978. 12 de Janeiro de 1978: data da filiação do Agrupamento. Deixava-se de falar no Agrupamento da Quinta do Anjo e passava-se a conhecer o 504, da Quinta do Anjo. Com 44 elementos efectivos, o 504 apresentava-se:

Patrono: Nossa Senhora da Redenção

Alcateia n.º 19, Patrono: Sto. Isidro;

Grupo n.º 21, Patrono: Carvalho Araújo;

Clã n.º 5, Patrono: Sebastião da Gama

Chefe de Agrupamento: Duarte Nuno Assunção Matos Fortuna

Assistente de Agrupamento: Pe. Manuel Pinheiro da Silva Ramalho

Chefe de Alcateia: Maria Teresa Martins Cordeiro Vida

Chefe do Grupo: Duarte Nuno Assunção Matos Fortuna

Chefe de Clã: Vitor Manuel Barrocas dos Santos

Chefe da Secção Feminina: Maria do Céu Martins Fortuna

Muitas foram, nessa altura, as actividades realizadas, quer em Agrupamento, quer em secções. Destacam-se as seguintes:
XV Acampamento Nacional em Aveiro 1978; Abomináveis Jogos da Aldeia; 2 acampamentos modelo (1 na Festa das Vindimas/77 e outro na Quinta do Anjo); Actividades de carácter social; Ponte de grande porte em Alcube; Raides nocturnos; Raides de bicicleta (Melides, Sines e Santo André ); Visitas e espectáculo de entretenimento no Asilo de Palmela; Colheitas de sangue; Limpezas mensais da igreja e salão; Criação do presépio; Jogos de orientação; Passagem de ano com os pais.

No entanto, apesar do aumento sucessivo de elementos no Agrupamento e da importância e relevo das actividades realizadas, começaram a surgir problemas. O Conselho de Agrupamento de 5 de Janeiro de 1980 foi o despoletar real da situação actual do Agrupamento 504 na altura. Verificaram-se demissões de alguns elementos, deram-se opiniões, fizeram-se constatações do estado real do 504 e dos seus dirigentes/responsáveis. Em Novembro de 1980, o Agrupamento 504 de Quinta do Anjo congelava as suas actividades, congelava a sua vida própria e na Comunidade. O espírito escutista ficou a pairar sobre a Quinta do Anjo, a esperança de voltar a existir rapazes e raparigas Sempre Alerta Para Servir na Quinta do Anjo nunca morreu, e o desejo de dias melhores, mais quentes, para “descongelar” o 504 foi sempre uma certeza.

 

A reabertura do Agrupamento 504

1 de Março de 1998. Reabertura oficial do 504 em Quinta do Anjo. Chegava o dia em que a vontade de reabrir, o desejo de descongelar algo que tinha ficado 18 anos a “moer” o pensamento de alguns dos “antigos” dirigentes e caminheiros de 1980, vingou e foi superior a tudo quanto se poderia dizer contra a reabertura e o voltar a ouvir “Sempre Alerta Para Servir” em Quinta do Anjo. Por iniciativa e vontade de antigos Escuteiros da 1ª fase do Agrupamento (1978-1980), devidamente coordenados pelo Dirigente Duarte Nuno Fortuna e contando com o contributo essencial do Dirigente Mário Carvalheira (Dirigente que, não fazendo parte da 1ª Fase dos escuteiros "montanhões", se dedicou prontamente a este projeto, num espírito de "Sempre Alerta para Servir"), os trabalhos inerentes à reabertura do Agrupamento decorreram com entusiasmo, não descurando as dificuldades próprias que foram surgindo, mas que foram igualmente sempre vencidas.
Formou-se uma equipa de treze animadores adultos empenhados neste projecto, distribuídos da seguinte forma:

Chefe de Agrupamento: Duarte Nuno Matos Fortuna

Assistente de Agrupamento: Padre Jorge Lages Almeida

Adjunto do Assistente de Agrupamento: Isidoro Fortuna

Secretário e Tesoureiro de Agrupamento: Leonel Duarte Martins Carvalho

Chefe da I Secção: Duarte Nuno Fortuna

Chefe da II Secção: Mário Carvalheira

Chefe da IV Secção: Vítor Santos

As primeiras Promessas no Agrupamento realizaram-se em 28 de Junho de 1998, tendo feito a promessa 15 lobitos, 10 exploradores e 9 caminheiros. Em Setembro de 1998, abriu também a III Secção. Assim, o chefe Mário Carvalheira passou para a III secção, tendo o chefe Jorge Martins assumido a responsabilidade da II Secção.
Em 1998, contavam-se 83 elementos: Dirigentes: 11, Lobitos: 32, Exploradores: 17, Pioneiros: 10 e Caminheiros: 13.
Em 2000, contavam-se 91 elementos: Dirigentes: 11, Lobitos: 38, Exploradores: 18, Pioneiros: 11 e Caminheiros: 13.
O Conselho de Agrupamento de 17 de Julho de 2001 marca outro ponto histórico na vida do Agrupamento: devido à saída de 5 dirigentes, o Conselho elegeu novo Chefe de Agrupamento: o Dirigente Vitor Santos, o 2º Chefe de Agrupamento da história do 504.

Em 2002, contavam-se 92 elementos.
Passado que foi o mandato dessa Chefia de Agrupamento, novo Conselho de Agrupamento de Julho de 2004 elege o 3º Chefe de Agrupamento da história do 504, o Dirigente Pedro Carvalho Chula.

O Agrupamento tem vindo, na ultima década, a ver crescer sempre o seu efetivo. Fruto do crescimento urbanístico – e inerentemente demográfico – da Quinta do Anjo, mas também fruto – certamente – do bom trabalho que tem vindo a ser desenvolvido, o que tem vindo, mesmo, a provocar a inscrição de elementos não residentes na aldeia de Quinta do Anjo e, mesmo, na freguesia.

Em 20 de Junho de 2007, o Dirigente Pedro Carvalho Chula foi reeleito como Chefe de Agrupamento.
No verão de 2010 dois novos factos marcantes na história do Agrupamento: a reeleição – a 21 de Junho – do Dirigente Pedro Carvalho Chula para um terceiro mandato enquanto Chefe de Agrupamento e a tomada de posse do novo Pároco de Quinta do Anjo – e inerentemente Assistente do Agrupamento – Pe. Carlos Filipe Silva, a 22 de Agosto.

Em 19 de Junho de 2013, volta ao cargo de Chefe de Agrupamento o Dirigente Vitor Santos.
Atualmente o cargo de Chefe de Agrupamento é ocupado pelo Dirigente Luis Cavaco, sendo a Direção de Agrupamento constituida da seguinte forma:

Chefe de Agrupamento: Luis Cavaco

Chefe de Agrupamento Adjunto: Pedro Chula

Assistente de Agrupamento: Padre Carlos Filipe Silva

Secretária de Agrupamento: Marisa Cardoso

Tesoureiro de Agrupamento: Pedro Chula

Chefe da I Secção: Cláudia Peixoto

Chefe da II Secção: Luis Cavaco

Chefe da III Secção: Pedro Chula

Chefe da IV Secção: Marisa Cardoso

Nos Censos 2014 o Agrupamento contava com um efetivo de 140 elementos.

De entre as atividades realizadas, por esta “nova geração do 504” (desde 1998), destacam-se:

Actividades locais: Ações de solidariedade para com crianças desfavorecidas e limpeza de uma casa em condições degradantes, em 1998; Realização de acampamentos de Verão de Agrupamento - ACAGRUP (Quinta do Anjo, Atalaia, Barris, Aldeia Grande, Alcochete, Baixa de Palmela, Costa da Caparica); Acampamentos de Secção vários; Acampamentos de Chefia - ACACHEF; Jogo de receção a alunos da Escola dos 2º e 3º ciclos do Ensino Básico de Palmela, em Setembro de 1998 e de 1999; Aberturas dos anos escutistas recheadas de atividades e jogos em conjunto com os pais; Participação ativa nas atividades paroquiais (vigílias, peregrinações, festas); Raides vários (diurnos e noturnos), destacando-se os realizados no Parque Natural da Arrábida; Participação nas Festas dos Santos, Festivais do Pão, Queijo e Vinho e nos dias de S. Martinho, em confraternização com a Comunidade; Participação na iniciativa Março a Partir da Câmara Municipal de Palmela; Subida em balão de ar quente; Acampamentos de Sobrevivência; Raides de BTT; Participação nas atividades Limpar o Mundo, Limpar Portugal; Passeios no Estuário do Sado; Atividades de Secção nos Açores (Clã em 2002, com subida da montanha do Pico, Grupo Pioneiro em 2006 e Alcateia em 2013); Atividades na Madeira (Grupo Pioneiro, em 2011); Acampamentos fora da região (Évora, Lagos, Serra da Estrela, Drave, Portalegre, Ferreira do Alentejo, Aveiro – S. Jacinto, Sintra, Mafra, Santa Margarida, Galé, Melides, Coimbra, Tavira, Lisboa, e muitos outros).

Actividades Regionais: Cursos de Guias e de Chefes de Equipa de todas as Secções; Acampamentos Regionais de Secções; Jogos da Primavera (com a obtenção do 3º lugar na Classificação Geral em 2012 e do 1º lugar em 2013); Acampamentos Regionais de 2004 do Poceirão, 2008 de Rio Frio e 2014 de Cabeço da Flauta – Sesimbra); Desafios de Santiago (com a obtenção do 1º lugar em 2000); Peregrinação Regional a Fátima, em 2000; Peregrinação Diocesana a Fátima, em 2011; participações no Banco Alimentar contra a Fome; Cenáculo Regional para Caminheiros.

Actividades Nacionais: Atividade Nacional para Caminheiros Rover 2001; XX Acampamento Nacional de Santa Margarida em 2002 (com a participação do Grupo Pioneiro); XXI Acampamento Nacional em Idanha-a-Nova em 2007 (com a participação de 2 Dirigentes); Dia D (Atividade Nacional para Dirigentes) em 2004, nos Açores e em 2007, em Palmela e Quinta do Anjo; Fórum Nacional para Chefes de Agrupamento; Cenáculo Nacional para Caminheiros.

Actividades Internacionais: Rover Europeu 2006 para Caminheiros, em Itália; Jamboree des Talents 2006, para Exploradores, em Jambville – França; ACACHEF em Gilwell Park, para Dirigentes e elementos das Equipas de Animação do Agrupamento, em 2008.

Atualmente, o Agrupamento 504 assenta numa estrutura composta por elementos com experiência escutista suficiente para poder garantir um futuro escutista na nossa aldeia. Com a nova sede construída, o maior desafio do 504 será proporcionar aos nossos escuteiros um escutismo puro de valores e emoções.

 

 

...........................................................................................................................................................................................
: mensagem do chefe :
: galeria : : dirigentes : : documentos : : contactos : : cne : : junta regional : : agrupamento :
: lobitos : : exploradores : : pioneiros : : caminheiros : : fraternidade : : comissão de pais :

 

© Agrupamento 504 - Quinta do Anjo | 1024 x 750|